quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Lifestyle | Dona Micas entrevista... Evelyn Emery #7

Nome  Evelyn Emery
Idade 41
Profissão Fotógrafa


Apresenta-te, fala-nos um pouco à cerca de ti.
Olá, sou uma pessoa quase sempre feliz, sou do Rio de Janeiro. Tenho 2 filhos lindos e uma vida cheia de movimento e acção.
Tenho sempre muitos projectos e atividades simultâneas e uma das que mais adoro, é a fotografia, à qual me dedico há quase 4 anos.
Especializei-me em fotografia de Família, no universo grávida, recém-nascido, bebé e crianças.



Como vieste parar ao nosso país? Gostas de cá morar ou pretendes um dia voltar ao teu país?
Vinha a Portugal por períodos pequenos porque estava casada e o pai dos meus filhos tem negócios em Portugal. Entretanto, há 17 anos atrás, já não era fácil ir e vir, por causa da minha filha que já frequentava uma escola, então viemos para morar. 
Como vinha do Rio de Janeiro, tinha lá família e adorava a minha vida,  passei alguns anos a tentar-me adaptar e pensava em  voltar, contudo, após 17 anos cá, amo muito este lugar. Aprendi a identificar e valorizar todos os aspectos relevantes entre trocar uma grande cidade por um pais mais pequeno e uma Vila, onde moro (Cascais).
A vida é mais calma e simples e há qualidade neste aspecto, inclusive actualmente, para mim, vale ouro.

És  fotógrafa, mas concilias com outra profissão ao dedicas-te apenas à fotografia?
Como referí, tenho outros projetos e atividades. Tenho um outro negócio também relacionado com crianças e me dedico mais a essas duas atividades.
Para além disso, de tempos em tempos, tenho outras aventuras profissionais que vão surgindo no caminho. Adoro novidade e, volta e meia, necessito criar alguma coisa nova.


O teu publico é muito especial. Como te tornaste fotografa Newborn?
Tudo começou pela minha adoração pelos recém-nascidos. Tenho mesmo adoração… Fui mãe muito cedo e os meus filhos nesse momento estão mais velhos do que eu ... logo, não tenho mais bebés para cuidar.
Então, nesta altura, quando já não os tinha acessível (os recém nascidos), aproveitava o nascimento de um bebé, filho de alguém próximo, e casava-me com essa pessoa (srsrsr) 
Passava 1 mês inteiro a tentar cuidar do bebé. 
Numa certa altura tive a sorte de conviver com um especial, que cuidei bastante e dei banho durante todo o seu primeiro mês, todos os dias (foi o baby Johnny Mary)
Nessa altura, a minha amiga passava os dias a dizer, “ Evelyn, tens que trabalhar com recém-nascidos…” e eu, pensava que sim, só não sabia como…
Um belo dia, ví a fotografia de uma sessão newborn e tive um insights…Fiquei com ideia fixa, e depois arranjei uma forma de começar…
Comprei equipamento, busquei informação, estudei fotografia, estudei fotografia com recém-nascidos, Photoshop, e me coloquei em prática… foi assim… e agora, já pude contabilizar 300 bebés… Adoro!


Recentemente, também fazes trabalhos de Boudoir. Como surgiu essa oportunidade?
Foi a sugestão de uma amiga (a Claudia), que veio recentemente de São Paulo, onde a Boudoir já não é novidade… 
Gostei da sugestão tendo em conta ser um trabalho muito mais humano do que possa parecer ser…
Na fotografia Boudoir tenho a oportunidade de ajudar as mulheres a se sentirem melhor, a verem-se bonitas… 
É um trabalho delicado, onde algumas vezes tenho contacto com mulheres machucadas, em finais de relação, com problemas de auto estima e eu tenho gostado muito de o desenvolver.


Existe o mito que fazer uma sessão de Boudoir, não é para qualquer pessoa. Esclarece-nos acerca disso. 
Todas nós mulheres, somos bonitas. Isto é real… As pessoas só precisam de AMOR , vindo de fora e de dentro, de amor próprio e cuidado com a sua imagem.
Na fotografia boudoir, eu ajudo a identificar os pontos fortes, tento, quando necessário, dar algumas dicas na escolha do ambiente das imagens para a realização da sessão… 
Escolho os melhores ângulos, trabalho com a luz, dou uns toques no photoshop e no final, viram todas mulheres de revista.
Não fiz uma única sessão, onde a mulher, não se visse mais bonita do que se achava até então…isto é real!


O que mais gostas na tua profissão?
Da minha liberdade criativa. Necessito dela!
Consegui perceber, e consegui  realizar na minha vida. Não é fácil, a vida nem sempre é fácil de moldar à nossa maneira. Mas nesse aspecto, tenho conseguido.


Para o futuro há, na manga, outros projectos que gostarias de abraçar? 
Sim, todos os dias busco novas ideias e maneiras de ganhar dinheiro. Essa é a nossa luta, a luta da nossa época,  do homem moderno… Não temos que caçar, mas temos que sobreviver…

Como é o teu dia a dia?
Começa bem cedo, levanto-me as 6:00h e tal, dedico-me a minha 1º atividade do dia que acaba às 9:00 h da manhã, depois é consoante a minha agenda…ou tenho sessões na parte da manhã, ou trabalho nas edições, ou  vou ao ginásio… ou faço milhões de outras coisas… é non-stop… até a noite…

O que mais gostas de fazer nos teus tempos livres?
De estar com as pessoas que eu amo e fazer programas giros… estar com os meus filhos, meu namorado, minhas amigas… e do SOL…. 

Gostas de moda? Como definirias o teu estilo?
Gosto de moda no sentido estético, mas não aprecio padrões definidos…
Não tenho interesse na moda (a comercial) porque na minha opinião é ideia alheia… e eu gosto de algumas coisas, mas não me identifico com tudo.
Acho que eu tenho um padrão estético bastante claro e definido para mim.
Sobre o meu estilo, sou eclética. Gosto de me vestir bem mas não sou escrava disso… sou aquela pessoa que você nunca saberá se vai chegar arranjada ou de fato de treino e tenis…  depende muito do meu dia e da atividade que tenho pela frente.

Quais as peças que não dispensas? Que cores preferes usar?
Ténis, leggings, calções … Gosto de cores pasteis… gosto de rosa velho, de branco … de muitas cores na verdade.


És uma make up addicted ou adepta da cara lavada?
Cara quase lavada… Corretivo, máscara e batom clarinho é o suficiente 

Um dia perfeito seria…
Difícil escolher um só , porque muita coisa me faria feliz…
A sensação de ter que escolher um só momento me deixa com pena de não imaginar/criar tantos outros… Mas eu poderia dizer agora, porque me ocorreu, que um dia feliz seria, chegar de surpresa na casa da minha mãe no Rio… Ela ficaria tão feliz e eu também  :) 

Contactos
www.facebook.com/evelynemerynewbornphotography

Beijo*
Dona Micas

Sem comentários:

Enviar um comentário