sábado, 21 de novembro de 2015

Family | Filha

Que me dera que entendesses o quão bom é para mim poder adormecer-te todas as noites... Anseio por esse momento várias vezes no meu dia... Nele posso abraçar-te sem que reclames da minha força de mãe e sem que queiras escapulir-te de imediato...

As noites são sempre assim... Sinto o cheiro do teu cabelo e a suavidade da tua pele e, enquanto nos aninhamos na tua pequena cama, aperto-te contra mim e grito baixinho o quanto te amo. 
Revejo lentamente o nosso dia... rio em silêncio das tuas prontas respostas, das maluqueiras, dos teus devaneios e orgulho-me das tuas aprendizagens, das tuas conquistas... Muitas vezes peço para ser mais tolerante, menos exigente mas, por outro lado, clamo por forças para te educar da melhor forma possível... Ouço novamente o som das tuas gargalhadas, que valem pela vida  e, consigo sentir o toque da tua pele... 

Peço para que possa ter-te sempre comigo. 

Já adormeceste, mas prolongo mais um pouco a estadia na tua cama... Acho que, às vezes, adormeço também para que, de uma forma inconsciente, possa colar-me a ti mais um pouco! Na penumbra do teu quarto, olho o contorno do teu rosto, a serenidade estampada nos teus lábios, ouço o bater do teu doce coração e do teu respirar profundo, encho-te de beijos até que reclamas por sossego, aí caio em mim e deixo-te dormir, recuperar energias, para que amanhã possamos viver tudo novamente!

Beijo*
Dona Micas

Sem comentários:

Enviar um comentário