sábado, 25 de janeiro de 2014

Era uma vez #4

Era uma vez uma princesa, mais princesa que as princesa e da qual já muitas vezes falei por aqui...

Não me canso de afirmar que é o amor da minha vida... Faz-me sorrir a cada segundo e nos mais simples actos... Adoro, amo cada minuto que passo na sua companhia... A sua perspicácia, inteligência, raciocínio, deixam-me boquiaberta... Como é possível...

Agora, usa expressões que não consigo perceber onde as aprendeu e emprega-as de forma irrepreensível...
Vão desde "isto é o máximo" quando se aventura em algo diferente, especial, com certo risco e com alguma adrenalina, ou mesmo quando faz alguma asneira e sabe que vai ser repreendida mas que pela sua expressão de ser apanhava em flagrante tudo lhe é desculpado... Do género banhar-se com a água que jorra pelo bidé e quando confrontada com tal asneira, não perde a oportunidade de expressar... "Isto é o máximo".
Ou então quando em pleno jogo, de dominó ou a completar um puzzle, encontra a peça em falta e tal vem acompanhado de um "tcharam" (ou na sua linguagem por "xa-lam" dada a dificuldade em soletrar correctamente as palavras com "r"). E o "uáu" sempre que faz uma descoberta que a deixa agradavelmente surpreendida?!
Fico sem palavras, com orgulho desmedido, por acompanhar esta evolução... Realmente ser mãe transforma-nos... A vida dá uma reviravolta inimaginável, mas com final muito recompensador!

Sem comentários:

Enviar um comentário