quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Diga 33!

É hoje... Faço 33 anos... Tantos... Não me sinto nada com essa idade... Possivelmente será esta a sensação de contar já com 33 primaveras mas no meu imaginário não seria assim... Para mim uma pessoa com mais de 30 teria uma postura mais adulta, mais séria, mais rígida... E por enquanto nada... Começará hoje essa sensação?!  Acho sempre que sou mais nova, ali nos vinte e muitos... E quando me perguntam a idade muitas vezes hesito antes de responder... O certo é que, quer se queira quer não, mudei, corpo mudou, as rugas começam a ser mais visíveis e sobretudo a maneira de ser, a tolerância e a paciência para certas situações... De certeza que, se vivesse nesta idade experiências dos vintes não teria a mesma atitude, paciência, pachorra... Os objectivos que me moviam era com toda a certeza bem diferentes...

Mas pronto, como o tempo não anda para trás, o melhor mesmo é aproveitar cada dia da melhor maneira possível! 
Se gostava de ser mais nova? Sim, sem dúvida que sim... Mas teria que ter tudo o que tenho, a maturidade, a família, os amigos, o conhecimento, enfim, tudo o que alcancei! Caso contrário, no way! O que mais me assombra é que, se em tempos passados, na altura da infância, o tempo custava em passar, o relógio teimava na lentidão, agora, nesta idade, enlouqueceu... Nada o abranda... E tanto há para viver, explorar, conhecer, aproveitar! Será que com o avanço da idade o sacana tende a ficar senil e a rodar o tempo de forma tresloucada?!?! E quando der por isso estarei na casa dos 80?!... Confesso que isto me assusta... Mas o melhor é mesmo deixar suposições de lado e fazer planos para viver intensamente cada dia e chegar ao fim de vida com a sensação de missão cumprida, "vida vivida", caso contrário, será tarde demais para começar de novo!

Nestas ocasiões gosto de estar com a família, os amigos, mas nem sempre é possível... Este ano a sorte esteve do meu lado e vou poder soprar as velinhas junto dos meus... Acho que com a idade, começamos a valorizar coisas diferentes... Se antes as prendinhas que recebia me faziam sorrir, agora o que me faz sorrir realmente é estar rodeada por quem mais gosto!


Sem comentários:

Enviar um comentário